domingo, 26 de novembro de 2017

A caminhada do Dia Mundial da Bolota 2017, na Covilhã

Logo a seguir ao Dia Mundial da Bolota, e para aproveitarmos um sábado bem soalheiro, fizemos uma caminhada junto à Covilhã, entre os 800 e os 950 metros de altitude, onde semeámos algumas centenas de bolotas de carvalho-negral.

Esperemos que venha um pouco mais de chuva para não desidratar as sementes... e que os javalis e outros animais gulosos comemorem também esta data, não comendo as bolotas que tanto trabalho nos deram a semear!










sábado, 25 de novembro de 2017

Florestar Portugal 2017

"Florestar Portugal 2017" - 18 a 26 de Novembro

Vamos florestar Portugal! E tu? Vais ficar em casa?!



segunda-feira, 20 de novembro de 2017

O Dia Mundial da Bolota 2017 na RTP

Para quem não teve a oportunidade de ver, deixamos aqui a reportagem produzida para a RTP sobre o Dia Mundial da Bolota, na Escola Secundária Quinta das Palmeiras.

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Primeira conferência ibérica sobre a bolota - programa

Em 23/10/2017 publicitámos a "Primeira conferência ibérica sobre a bolota" (ver link). 

O programa, extremamente interessante, inclui três painéis: "Contexto", "Valor para a nutrição" e "Perspectivas industriais".

Além do cartaz/programa, deixamos novamente o link desta iniciativa: 1ª conferencia ibérica bolota


Não deixem de participar neste encontro inovador... e, certamente, surpreendente!

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

É hoje o Dia Mundial da Bolota

Comemora-se hoje, pelo 9º ano consecutivo, o Dia Mundial da Bolota. Desde 2009, esta iniciativa já se propagou um pouco por todo o lado. Para além de Portugal, em muitos outros países esta data já é celebrada... um pequeno contributo para a recuperação das florestas autóctones.


Para comemorar esta data, basta realizar uma das seguintes atividades:

- Semear as bolotas no campo, a partir das quais se desenvolverão os carvalhos;

- Semear as bolotas em vasos para no ano seguinte terem pequenos carvalhos para plantar;

- Distribuir bolotas a elementos de uma instituição para serem semeadas no campo durante o outono e inverno e/ou semeadas em vasos, para no ano seguinte terem pequenos carvalhos para plantar;

- Plantar os carvalhitos obtidos a partir da sementeira realizada em vasos na comemoração do Dia Mundial da Bolota em 2016;

- Outro tipo de atividades, tais como caminhadas, demonstrações de sementeira e plantação, elaboração de cartazes, músicas, receitas de cozinha com bolotas… e outras ideias criativas.

Bom Dia Mundial da Bolota!


- O Dia Mundial da Bolota surgiu na Escola Secundária Quinta das Palmeiras (Covilhã), em 2009, e tem como principais objetivos a união de esforços com vista à recuperação da nossa floresta autóctone e a realização de atividades de Educação Ambiental.

- A comemoração do Dia Mundial da Bolota não necessita de qualquer inscrição. Se desejarem, contactem-nos por e-mail  para nos darem algum feedback das vossas atividades.


quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Caminhada do Dia Mundial da Bolota 2017

O Dia Mundial da Bolota comemora-se a 10 de novembro. No entanto, aqui na Covilhã, vamos prolongar um pouco mais esta iniciativa com a realização de uma caminhada no dia 11 de novembro.

A destruição a que a floresta portuguesa foi sujeita este ano necessita da nossa intervenção de modo a que mais rapidamente se regenerem e recuperem os carvalhais autóctones. Não podemos ficar alheios a este enorme desafio ambiental.

Deixamo-vos aqui o cartaz da caminhada, a qual inclui uma atividade de orientação ("Caça ao tesouro") e algumas informações úteis...


Data e hora: 11 de novembro (sábado) às 8h30min;

Local: início junto ao estádio de futebol Santos Pinto, na Covilhã;

Participantes: atividade aberta a toda a população, não requerendo inscrição prévia;

Atividades: caminhada, sementeira de bolotas de carvalho-negral, "Caça ao tesouro" (opcional);

Distância: cerca de 4 km (dificuldade baixa);

Material necessário: aconselha-se aos participantes levarem um recipiente para transportar bolotas (ex.: um saco) e uma ferramenta para abrir pequenas covas (ex.: uma pequena pá ou sacho).
As bolotas são fornecidas pela organização;

Informações adicionais: os participantes devem levar roupa e calçado adequado às condições meteorológicas, terem um comportamento adequado e responsável.

Organização: Escola Secundária Quinta das Palmeiras (Grupo de Estágio de Educação Física e Grupo de Biologia e Geologia) com o apoio do Gabinete Florestal da Câmara Municipal da Covilhã.

Não deixem de participar... e tragam companhia! Mais do que nunca, todos nós podemos contribuir para um ambiente melhor!

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Vem aí o 9º Dia Mundial da Bolota - 10 de novembro de 2017

Em 2009 criámos uma data especial – o Dia Mundial da Bolota… um pretexto para a união de esforços no sentido da preservação e recuperação da Natureza e Educação Ambiental.

O Dia Mundial da Bolota é já comemorado um pouco por todo o país… e também em diversos países da Europa, América e Ásia!

Ao longo destes anos, foram milhares as pessoas que aderiram a esta iniciativa, tendo semeado centenas de milhares de bolotas, um pouco por todo o lado.


Para participar, basta recolher previamente bolotas de carvalhos autóctones para que no dia 10 de novembro (ou outra data que vos seja mais conveniente) se realizem as seguintes actividades:

- semear bolotas no campo, a partir das quais se desenvolverão os carvalhos;

- semear bolotas em vasos, para no ano seguinte obter pequenos carvalhos para plantar;

- distribuir bolotas a elementos de uma organização - escolas, escuteiros, etc. - para que as possam semear no campo ou em vasos (terão pequenos carvalhos para serem plantados no próximo ano);

- dinamizar outro tipo de atividades, tais como caminhadas para semear bolotas, workshops sobre sementeira, elaboração de cartazes alusivos a esta data, oficinas de cozinha com receitas de com bolotas...

... ou qualquer ouro tipo de iniciativa que nos lembre que de uma só bolota pode nascer um arbusto, uma árvore ou uma floresta!

A comemoração do Dia Mundial da Bolota não carece de nenhuma inscrição prévia. É uma atividade a ser desenvolvida autonomamente.

Para vos ajudar, disponibilizamos neste blog alguns materiais que vos poderão ser úteis, tais como o Manual da Bolota e um ficheiro editável para a construção de pacotinhos para as bolotas.

Contamos com a vossa participação de modo a que localmente possamos contribuir para a conservação e recuperação dos bosques e florestas autóctones.

E se possível, divulguem esta data para semearmos o Dia Mundial da Bolota um pouco por todo o lado.

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Uma boa recolha de bolotas!

Mais um ano, mais uma saída para recolher bolotas!


Estávamos um pouco receosos de que as bolotas fossem poucas e de fraca qualidade


Na realidade, não foi o ano de maior produção, nem de maior calibre, mas por outro lado as sementes recolhidas estão com o ar mais saudável de sempre!


Talvez a falta de água e as elevadas temperaturas tenham prejudicado mais os fungos parasitas e os insetos "furadores" das bolotas do que comprometerem o crescimento destas sementes.


E as vossas bolotas, já as recolheram?


segunda-feira, 23 de outubro de 2017

1ª conferência ibérica sobre a bolota

O blog "Floresta do interior" (https://florestadointerior.blogspot.pt/) é uma das nossas fontes de informação favoritas. Nele encontramos muitas e diversificadas informações do âmbito ambiental. Se ainda não o conhecem, consultem-no... certamente irão referenciá-lo como "favorito".
Mais uma vez, encontrámos novidades para partilharmos. É o caso da "1ª conferência ibérica sobre a bolota". 


Apesar de ainda não dispormos de muitas informações, ficam aqui as disponíveis. Vão acompanhando...

"Temos o prazer de contar consigo para a 1ª Conferência Ibérica sobre a bolota. Venha conhecer a investigação sobre a importância da bolota na alimentação humana e degustar uma grande diversidade de produtos feitos à base deste produto natural esquecido durante tantos anos. Contamos com 10 oradores que vão abordar o uso tradicional e o potencial da bolota na indústria alimentar e dar uma perspectiva histórica, científica, económica e sociocultural, com enfoque na sustentabilidade, na nutrição e na transformação - é este o desafio que lhe propomos."

Retirado de https://vipa1051.com/ em 18 de outubro de 2017.

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Saída de campo para recolha de bolotas.

É já na próxima terça-feira que vamos recolher bolotas.

Os garrafões são fundamentais para esta atividade pois são os recipientes ideais para o seu transporte.

Este ano vamos um pouquinho mais cedo pois a maturação antecipou-se devido às condições meteorológicas. O local é já sobejamente conhecido por outros coletores de outras saídas de campo.

Indicações de localização da atividade.

Aspetos fundamentais para a saída de campo:
- Devido à estação do ano, não esquecer de levar impermeável, agasalho e calçado adequado;
- Máquina fotográfica digital (opcional), mochila e garrafão de plástico (5L) para as bolotas;
- Levar almoço;
- As deslocações serão feitas a pé, perfazendo uma distância aproximada de 5km (6,5 km se regressarem a pé para a escola).

Tipo de actividades:
- Identificação de elementos da fauna e flora;
- Interpretação de relações e dinâmicas dos ecossistemas;
- Observação e interpretação de aspetos da geomorfologia;
- Recolha e seleção de bolotas de carvalhos autóctones.

No final, faremos a seleção de bolotas e o respetivo termotratamento para assegurar a sua devida conservação.

Termotratamento de bolotas (2 horas a 42ºC)

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Vasos para as bolotas: uma solução prática, económica e amiga do ambiente.

Obter carvalhitos de qualidade a partir da sementeira de bolotas em vasos depende de vários fatores -  seleção das espécies, das árvores, das bolotas, do tipo de solo, localização e cuidados com o "bolotário" - mas um dos mais importantes tem a ver com a escolha do recipiente.

Um excelente exemplo de uma garrafa de plástico adaptada para recipiente de sementeira.

Pode sempre optar-se por adquirir recipientes técnicos, dedicados especificamente à germinação de bolotas, castanhas e outras sementes similares, mas a nossa sugestão recai sobre a reutilização de um resíduo ambiental, as garrafas de plástico.


Os recipientes são colocados em cestos, de modo a permanecerem na vertical, e em cima de outros cestos, para que a raiz não alcance o solo.

Se o objetivo for a execussão de um  povoamento florestal, com a utilização de centenas de árvores por hectare, é mais viável a utilização de tabuleiros alveolares. No entanto, para sementeira em menor número, a reutilização de garrafas de plástico resolve três problemas de uma vez só - reutiliza-se um resíduo, não se gasta dinheiro e, (in)felizmente, em qualquer casa existem várias disponíveis (vão guardando ao longo do ano).


Na abertura central do fundo do recipiente, a raiz espreita, mas não se desenvolve para além da zona com terra.

A transformação de garrafas de plástico em vasos para sementeira é simples, basta seguir os passos seguintes:
- escolha garrafas de plástico de 500ml a 2 litros;
- corte o fundo da garrafa;
- inverta a garrafa (a rolha para baixo) e encha-a com terra até cerca de 5-6 cm do topo;
- semeie a bolota, colocando-a horizontalmente e com a parte mais aguda exatamente no centro do recipiente - deste modo, a raiz e a parte aérea desenvolvem-se no centro do vaso;
- tape a bolota com mais 3-4 cm de terra (a parte de cima da terra deverá ficar um pouco abaixo do limite superior do vaso para que a água da rega não se perca);
- regue com um pouco de água, até esta atingir a rolha;
- mantendo a garrafa invertida, retire a rolha (se a terra estiver húmida a maioria do substrato não cai neste processo);
- coloque o vaso no "bolotário", de maneira a que a abertura do fundo (onde se encontrava a rolha) não fique em contacto com o solo.

Tabuleiro alveolar para 40 sementes, com um volume aproximado de 500ml/alvéolo

Tanto os tabuleiros alveolares como as garrafas permitem o crescimento da raiz até ao início da abertura do fundo. Sem esta abertura, a raiz continuaria a crescer e enrolar-se-ia, o que debilitaria bastante o carvalhito e comprometeria a sua futura plantalção.
Assim que a raiz atinge esta abertura, a parte exposta morre por desidratação. O carvalhito começa então a produzir mais raizes na restante terra do vaso. Obtém-se então uma pequena árvore com um forte sistema radicular e com uma parte aérea correspondente ao desenvolvimento subterrâneo, o que irá aumentar o sucesso da sua plantação.
A abertura de fundo permite também escoar o excesso de água de rega e arejar as raízes, diminuindo as infeções fúngicas.

domingo, 15 de outubro de 2017

O Manual da Bolota - 2017

Publicámos este manual, pela primeira vez, em 2011, com o compromisso de o atualizar anualmente, com base nas nossas experiências e com os contributos de todos os que connosco desejam um ambiente mais rico, diversificado... e com mais bolotas!



Boas leituras... com muitas bolotas!

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Este ano vamos recolher as bolotas um pouco mais cedo...

As temperaturas elevadas e a seca intensa que se fazem sentir um pouco por todo o território continental português, anteciparam a maturação de muitos frutos, incluído as bolotas.

O solo e as folhas ressequidas desta imagem revelam bem as condições de seca a que este carvalho-negral se encontra sujeito 
(fotografia tirada na Covilhã a 11 de outubro de 2017).

Este ano, aconselhamos que se faça a recolha mais cedo do que em anos anteriores pelos seguintes motivos:
- as condições meteorológicas originaram uma maturação precoce;
- a falta de água diminuiu a capacidade de produção (número de sementes), produzindo-se bolotas de menor calibre;
- os insetos parasitas (larvas) também eclodiram mais cedo;
- a menor disponibilidade de água diminuiu a produção de alimentos nos ecossistemas, pelo que as poucas bolotas disponíveis são muito apetecíveis, quer para animais selvagens, quer para rebanhos (corremos o risco de não conseguirmos apanhar quantidades significativas do solo);
- as bolotas que caem para o solo desidratam mais rapidamente, devido ao calor e à seca (e também devido às suas menores dimensões), perdendo rapidamente a sua capacidade germinativa (sementes menores desidratam mais depressa).

Nota: a recolha de sementes do solo é mais rentável após uma noite ventosa pois a vibração leva a que nas bolotas maduras o aquénio (semente) se separe facilmente da cúpula.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Querem aprender a semear bolotas?

Deixamo-vos aqui a seguinte mensagem, proveniente dos "Guardiões da Serra da Estrela":

"No proximo sábado, 14 de Outubro, terá lugar uma iniciativa para recolha e sementeira de bolotas, integrada na programação da Feira Troca a Tod@s.


De manhã haverá uma caminhada para recolha de bolotas e outras sementes de árvores e arbustos autóctones na Mata Nacional da Covilhã (zona do circuito de manutenção) que terá também como objectivo sensibilizar para os impactos do incêndio deste Verão nesta zona florestal que é de tod@s nós. O ponto de encontro será na entrada do circuito de manutenção.

À tarde terá lugar um workshop com o Prof. Jorge Carecho do projecto "Dia Mundial da Bolota" (docente da Escola Secundária Quinta das Palmeiras) que nos irá explicar como deveremos semear as bolotas e posteriormente proceder à sua plantação. Durante toda a Feira Troca a Tod@s irá ser disponibilizado o Manifesto para subscrição e no final do dia terá lugar a apresentação deste Manifesto bem como um debate em torno do tema que deu origem ao surgimento dos "Guardiões da Serra da Estrela": como promover a recuperação sustentável dos ecossistemas da Serra da Estrela.


Contamos convosco!"

Para saberem mais sobre "Guardiões da Serra da Estrela": Guardiões da Serra da Estrela (facebook)

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

O nosso e-mail está novamente funcional!

Um "lapso" técnico não nos permitiu aceder ao nosso e-mail desde o passado mês de março, pelo que não pudemos responder a centenas de mensagens (e que tentaremos responder). Por este facto, pedimos desculpas.


Agora que já estamos novamente contactáveis, esperamos pelas vossas mensagens. Obrigado!