domingo, 30 de outubro de 2011

Bolotas engarrafadas!

Este ano vamos utilizar um novo recipiente para a recolha de bolotas. Usaremos garrafões de água, nos quais lhes faremos alguns furos nos lados e no fundo para que possa existir ventilação e para que o excesso de água escoe.

Os garrafões são mais robustos que os sacos de plástico utilizados noutros anos, mas a principal vantagem que antevemos é o facto de podermos controlar melhor a quantidade de bolotas que vão sendo recolhidas.


Determinámos a quantidade de bolotas de carvalho-negral que cabem num garrafão de 5l de água. Para isso, colocámos 100 aquénios de cada vez.  Couberam mais de 500 (aproximadamente 100 bolotas/l).

No post anterior aludiu-se à quantidade de bolotas por kg. No entanto, no campo com vários alunos, não conseguimos saber com grande precisão a quantidade recolhida, a menos que se leve uma balança - tipo dinamómetro - mas neste caso teremos que andar constantemente a pesar vários sacos. Com os garrafões basta um olhar para fazemos essa estimativa .

Existe, no entanto, um inconveniente... para retirar as sementes dos garrafões necessitamos de uma dose q.b. de paciência uma vez que elas só saem uma a uma, ou de um canivete... pois teremos que destruir o garrafão!

(Nota: não utilizem garrafas de plástico como recipiente pois muitas bolotas não passam através do gargalo).

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Qual a quantidade de bolotas que devo recolher?

Quem pela primeira vez procede à recolha de bolotas para a sua distribuição no "Dia Mundial da Bolota" depara-se com a seguinte dúvida "Qual a quantidade que devo recolher?".
O peso médio de cada bolota depende muito da espécie. Uma única árvore produz bolotas de pesos muito diversificados. A idade da planta, as condições ambientais, a época do ano e as características individuais de cada carvalho influenciam também o peso de cada bolota.
Deixamos aqui um exemplo de 4 aquénios de carvalho-negral.

Apesar de serem sementes da mesma espécie, o peso e aspecto de cada uma difere bastante. Da esquerda para a direita o peso respectivo é 10g/10g/6g/3g. Note-se que a segunda bolota a contar da esquerda é a de maiores dimensões mas não é a que apresenta maior peso pois já foi parcialmente comida (nota-se um buraquito).


Na recolha de bolotas de uma determinada espécie devemos, se possível, apanhar sementes de várias árvores para obtermos pequenos carvalhos geneticamente diversificados. As bolotas recolhidas terão pesos diferentes, mas em cada espécie existe um número médio de sementes que perfazem 1kg:

Sobreiro: 150 a 200 bolotas/kg - com 1kg enchemos cerca de 10/13 pacotinhos, cada um com 15bolotas
Azinheira: 350 a 400 bolotas/kg - com 1kg enchemos cerca de 23/26 pacotinhos, cada um com 15 bolotas
Carvalho-negral: 200 a 250 bolotas/kg - com 1kg enchemos cerca de 13/16 pacotinhos, cada um com 15 bolotas
Carvalho-alvarinho: 250 a 300 bolotas/kg - com 1kg enchemos cerca de 16/20 pacotinhos, cada um com 15 bolotas
Carvalho-cerquinho: 350 a 400 bolotas/kg - com 1kg enchemos cerca de 23/26 pacotinhos, cada um com 15 bolotas
Carvalho-de-monchique: 300 a 350 bolotas/kg - com 1kg enchemos cerca de 20/23 pacotinhos, cada um com 15 bolotas
Carrasco: 300 a 350 bolotas/kg - com 1kg enchemos cerca de 20/23 pacotinhos, cada um com 15 bolotas
Carvalhiça: 450 a 500 bolotas/kg - com 1kg enchemos cerca de 20/23 pacotinhos, cada um com 15 bolotas

Vejamos este caso prático... Se pretendermos distribuír pacotinhos com bolotas a 5 turmas, cada uma com 26 alunos, necessitamos de 130 pacotinhos. Caso as bolotas sejam de carvalho-negral - 1kg dá para 13 pacotinhos -  necessitamos de 10 kg (pode parecer muito, mas esta quantidade recolhe-se rapidamente). Claro que nos pacotinhos vão ser colocadas apenas as bolotas que estão em perfeitas condições. Convém por isso recolher mais do que o peso referido (12-15 kg, por exemplo) de modo a compensar as perdas.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Armazenamento de bolotas - um novo dispositivo

Um dos principais objetivos deste blog é a partilha de experiências de todo o tipo de trabalhos que se podem desenvolver na germinação e propagação de carvalhos autóctones. A experiência e a experiementação dão-nos sempre ideias para inovações. Por vezes conseguimos, mas nem sempre.
Deixamo-vos aqui um novo método para o armazenamento de bolotas...

Geralmente, a quantidade de sementes que podemos recolher é bastante elevada, mas a sua guarda prolongada causa-lhes desidratação e as lagartas que nelas se desenvolvem produzem imensos estragos. Já nos aconteceu que no espaço de 3 semanas mais de 60% das bolotas recolhidas se deterioraram irremediavelmente.

Uma das soluções para o seu armazenamento é a colocação num frigorifico. O frio inibe o desenvolvimento de lagartas, mas não na sua totalidade. O ambiente dentro deste electrodoméstico é um pouco agressivo para as bolotas na medida que facilmente as desidrata. Mas os maiores problemas são o pouco espaço disponivel que o frigorifico de nossa casa nos oferece e o surgimento totalmente indesejado de lagartas no seu interior - estas lagartas conseguem mesmo roer um saco.

Queremos armazenar uma grande quantidade de bolotas, mantendo-as num ambiente com elevada humidade e livrar-mo-nos das lagartas. Estamos a experiementar um dispositivo que, aparentemente, responde a estes desafios.

Este dispositivo é bastante simples de montar. É necessário apenas um balde (ou outro contentor), um saco de rede, um pano e um pouco de água.


Após a seleccção das bolotas em água (as boas ficam no fundo), examine-as novamente para eliminar as que apresentam furos. As restantes coloque-as dentro do saco de rede, sem as deixar secar.
Prenda o saco de rede à asa do balde de modo a que a sua parte inferior fique a cerca de 10 cm do fundo do balde. Despeje água de modo a obter um nível com cerca de 5 cm de profundidade. Tape com um pano. Acondicione o recipiente num local fresco, escuro e com alguma humidade, tal como uma garagem

Este dispositivo permitiu que a humidade no seu interior permanecesse cerca 30-40% acima da humidade relativa do ar circundante (esta medição foi efetuada com um higrómetro). Para além disso, as lagartas que saem das bolotas não se espalham na divisão onde se encontram as sementes pois caem para a água. Não observámos desenvolvimento de fungos nas bolotas. No espaço de duas semanas as perdas foram inferiores a 2%. Ainda desconhecemos a eficácia deste mecanismo para o armazenamento a longo prazo (até à primavera), mas a curto prazo (armazenamento durante 1 mês) parece-nos ser eficaz.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Recolha de bolotas promovida pela QUERCUS - Núcleo Regional da Guarda

O Núcleo Regional da Guarda da Quercus vai promover uma apanha de bolotas no próximo dia 15 de Outubro.
Muitas destas bolotas serão distribuídas em diversas escolas na comemoração do "Dia Mundial da Bolota".


Participem nesta excelente iniciativa!!!

domingo, 9 de outubro de 2011

Inscrição no "Dia Mundial da Bolota"

No próximo dia 10 de Novembro vamos comemorar o "Dia Mundial da Bolota".
Para aderir a esta iniciativa preencha o seguinte formulário:
Obtenha aqui as instruções para a construção de pacotinhos para as bolotas...
...e instruções para a sua elaboração.