segunda-feira, 2 de julho de 2012

Um ano de bolotas na Covilhã (ano letivo 2011/2012)

A dinamização do Dia Mundial da Bolota na Escola Secundária Quinta das Palmeiras correu como planeado, ou seja, foram distribuídas bolotas de éspécies autóctones a alunos, funcionários e professores. A adesão e entusiamo de quase todos que as receberam foi excelente.

No próximo ano queremos melhorar alguns aspetos... não desejamos que a distribuição de bolotas se torne numa "rotina". Há que fazer algo de novo, por exemplo (aproveitando algumas ideias de outras escolas), dinamizar workshops sobre a sementeira, produzir doce de bolota, etc.

Apesar do feedback que recebemos de muitos alunos, funcionários e professores sobre a germinação das sementes nas suas casas, notamos que ocorre alguma dispersão entre o que cada um faz, e que há um potencial inato que pode ser melhor aproveitado... talvez uma atividade de plantação aberta a toda a escola no próximo outono promova uma melhor união.

Relativamente aos resultados das germinações realizadas no nosso bolotário, deixamos aqui os principais resultados:


Germinação de bolotas e desenvolvimento das folhas de Quercus pyrenaica:
O desenvolvimento das gemas dos carvalhos com 1 ano de idade inicia-se antes do surgimento  germinação da parte aérea das bolotas;


O termotratamento (água quente para eliminar parasitas) não provoca alterações na taxa de germinação nem na época de formação da folha a partir da bolota;
As bolotas que foram semeadas já com sinais de germinação apresentam a mesma taxa de sucesso germinativo mas a germinação precoce retarda o ritmo de formação de folhas a partir das bolotas;

A combinação de fatores de stress (acondicionamento prolongado no frigorífico, germinação no interior, sementeira tardia) reduzem substancialmente a taxa de sucesso germinativo pois provocam a morte do embrião;
A taxa de sucesso germinativo é igual em bolotas sem tratamento térmico e germinação normal, com tratamento térmico e germinação normal, sem tratamento térmico e germinação precoce;
As sementeiras tardias reduzem a taxa de sucesso germinativo;
A exposição solar, mantendo a hidratação do embrião, promove a germinação;


Resultados com outras espécies:
Quercus coccifera e Quercus suber germinam preferencialmente em vasos grandes, com bastante solo, e tardiamente (nas condições ambientais locais da Covilhã);
As gemas de espécies de folha persistente (Quercus ilex e Quercus canariensis) desenvolvem-se mais tarde do que as de Quercus pyrenaica (nas condições ambientais locais da Covilhã).

Sem comentários:

Publicar um comentário