quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

A Serra da Estrela já tem mais carvalhos

No meio de blocos graníticos e de encostas nevadas, poucas são as árvores autóctones portuguesas que fazem desses locais o seu habitat. Mas é destes sítios ermos e frios que o carvalho-negral (Quercus pyrenaica) é originário. Apesar de surgir a menores altitudes - geralmente não menos de 400 metros - é o Quercus autóctone que por maiores altitudes se aventura.

Alunos do 12º ano cheios de vontade de plantar carvalhos.

A neve como fundo... é a Serra da Estrela com a sua roupa de inverno.

O nosso bolotário serviu de viveiro para os pequenos carvalhos que ocupam agora esta zona da Serra da Estrela. Muitas desta pequenas árvores já têm dois anos. Outras apenas um. Mas todas apresentavam uma raiz bem desenvolvida e já necessitavam de mais solo para crescerem convenientemente. 

Um trabalha afincadamente... mas a pose para a fotografia também faz parte da atividade.

Solos graníticos bem desenvolvidos.
Facilmente os nossos carvalhitos (e as nossas bolotas) irão criar raízes profundas.


A secura do último inverno não foi convidativa para a sua plantação. Ao invés, este ano, a elevada precipitação das últimas semanas e a presença de neve que lentamente irá derreter e hidratar generosamente o solo, tornam favorável a plantação e sementeira de carvalhos-negrais. Esta espécie é um carvalho de montanha, resistente ao frio e à neve, bem adaptado à altitude.


A paisagem ainda será melhor, e biologicamente mais rica, quando ficar um pouco mais arborizada, com espécies autóctones, claro!

Juntinhos estavam mais quentinhos!

Os participantes, alunos do 12º A, que nos últimos dois anos tantas bolotas recolheram e semearam, também eles bem adaptados (agasalhados) ao frio, despediram-se deste projeto com esta plantação. Muitos, provavelmente, irão repetir este tipo de iniciativa no futuro, e contribuir para requalificação ambiental de que todos nós necessitamos e dependemos.

Apesar de tão perto da Covilhã, o local da plantação foi uma descoberta para muitos participantes. E que paisagem encontraram!

60 carvalhos-negrais e 130 bolotas da mesma espécie. Um pequeno contributo para a recuperação ambiental. Mas ainda há tanta serra para recuperar...

Um agradecimento final à Associação Desportiva da Estação pela cedência de transporte e ao Gabinete Florestal da Câmara da Covilhã pela indicção do local de plantação.

Sem comentários:

Publicar um comentário