quarta-feira, 24 de abril de 2013

Onde deverei plantar carvalhos com vista à recuperação ambiental?

As plantações com vista à recuperação ambiental deverão ser efetuadas em locais com as seguintes características:

- Pertencerem à área de distribuição natural da espécie;

- Apresentarem as condições ambientais (solo e clima, entre outras) nas quais a espécie se desenvolva. Quando encontrar exemplares dessa espécie observe as condições do meio. Tente depois encontrar essa mesmas condições noutro local;

- Não serem locais muito perturbados ou sujeitos a grande perturbações. Zonas que são frequentemente desmatadas e/ou sujeitas a intenso pastoreio ou agricultura não são indicadas;

- Não deverão existir muitos exemplares da espécie a plantar. Se isso acontecer, a regeneração ocorre naturalmente, não necessitando de repovoamento;
Os "plantadores" da Escola Secundária Quinta das Palmeiras - fevereiro de 2013

Tenham sempre presente que os melhores defensores (ou destruidores) das árvores são os proprietários dos terrenos. Contactem-os antes de procederem a uma plantação.

Aconselhamos que as plantações sejam efetuadas em terrenos públicos. Para tal deverão contactar uma Junta de Freguesia, uma Câmara Municipal ou outra instituição com intervenção na área ambiental (Parque Natural, Quercus, entre outros).

Os habitats de montanha são excelentes escolhas para a rearborização com espécies autóctones.
Encontram-se, frequentemente, desflorestadas; ocorre menor atividade agrícola; apresentam maior disponibilidade de água ao longo do ano.

Temos recebido relatos de que, por vezes, algumas destas instituições colocam entraves à plantação de árvores ou, pelo menos, tornam este processo tão burocrático que pode levar a alguma desmotivação. Mas a grande maioria presta um grande auxílio a estas iniciativas.

Também podem optar por contactar os organizadores do movimento "Plantar Portugal" (http://www.plantarportugal.org/) da sua área ou procurar on-line outras pessoas ou organizações que colaborem na recuperação ambiental.

Já agora, enviem os contactos dessas organizações para o nosso e-mail (bologta@gmail.com) de modo a podermos disponibilizar essa informação.

Boas plantações

Sem comentários:

Publicar um comentário