terça-feira, 1 de outubro de 2013

A rega dos pequenos carvalhos em plantações

Este ano comemorámos os 25 anos da nossa escola. Uma das atividades foi a plantação de 25 carvalhos nos nossos espaços exteriores (http://bologta.blogspot.pt/2013/01/25-anos-25-carvalhos.html).

Apesar de já termos efetuado várias plantações na Serra da Estrela, e acompanhado o crescimento e desenvolvimento das pequenas árvores, a plantação na escola permitiu-nos um acompanhamento mais próximo e a realização de algumas experiências com diferentes tipos de rega.

O período estival é o mais complicado para qualquer árvore, especialmente quando jovem. A temperatura elevada, o elevado número de horas de luz natural (fotoperíodo), a intensidade luminosa acentuada e a ausência de precipitação sujeitam-nas a um grande stress hídrico.

Rega com garrafão - durante a plantação assegurou-se que a árvore ficava ligeiramente mais baixa que o solo envolvente de modo a que durante a rega, ou quando chove, se acumule alguma água e que o próprio líquido crie pressão e se possa infiltrar para uma profundidade maior, onde se encontram as raízes do carvalho

De modo a assegurar alguma sombra, deixámos crescer as ervas em redor das pequenas árvores. Como a raiz dos carvalhos é muito profunda, ao contrário do que acontece com a maioria das ervas, não houve competição por água.

A rega foi feita com baldes e garrafões. A pressão criada pelo peso do próprio líquido permite que a coluna de água atingisse grande profundidade, local onde se encontram as raízes. Durante a plantação, fez-se uma pequena depressão no local onde se colocou a árvore, o que serviu de coletor natural da água.

As ervas em redor do pequeno carvalho permitiram alguma sombra durante o verão. Durante a plantação foram colocadas estacas em redor da árvore de modo a permitir a sua localização e evitar o pisoteio, quer por pessoas, quer por animais.

A instalação de um sistema de rega “gota-a-gota”  não nos pareceu muito indicado. Devido à profundidade alcançada pela raiz dos carvalhos, as pequenas gotas dificilmente formam uma coluna de água que atinja grande profundidade, perdendo-se água por evaporação e para outras plantas de raízes mais superficiais.

As regas foram realizadas de manhã, altura em que o solo ainda se encontrava fresco.

Sem comentários:

Publicar um comentário