sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Este ano vamos recolher as bolotas um pouco mais cedo...

As temperaturas elevadas e a seca intensa que se fazem sentir um pouco por todo o território continental português, anteciparam a maturação de muitos frutos, incluído as bolotas.

O solo e as folhas ressequidas desta imagem revelam bem as condições de seca a que este carvalho-negral se encontra sujeito 
(fotografia tirada na Covilhã a 11 de outubro de 2017).

Este ano, aconselhamos que se faça a recolha mais cedo do que em anos anteriores pelos seguintes motivos:
- as condições meteorológicas originaram uma maturação precoce;
- a falta de água diminuiu a capacidade de produção (número de sementes), produzindo-se bolotas de menor calibre;
- os insetos parasitas (larvas) também eclodiram mais cedo;
- a menor disponibilidade de água diminuiu a produção de alimentos nos ecossistemas, pelo que as poucas bolotas disponíveis são muito apetecíveis, quer para animais selvagens, quer para rebanhos (corremos o risco de não conseguirmos apanhar quantidades significativas do solo);
- as bolotas que caem para o solo desidratam mais rapidamente, devido ao calor e à seca (e também devido às suas menores dimensões), perdendo rapidamente a sua capacidade germinativa (sementes menores desidratam mais depressa).

Nota: a recolha de sementes do solo é mais rentável após uma noite ventosa pois a vibração leva a que nas bolotas maduras o aquénio (semente) se separe facilmente da cúpula.

Sem comentários:

Publicar um comentário